Chelovek s kino-apparatom (O Homem da Câmara de Filmar)

de Dziga Vertov
com  Mikhail Kaufman, Elizaveta Svilova
URSS, 1929, 66 min

Sinopse
O Homem da Câmara de Filmar é um autêntico manifesto de Dziga Vertov, o realizador mais radical e futurista da vanguarda soviética dos anos 20. Cinema de montagem, que recusa a trama narrativa, o actor e os intertítulos, cinema da “câmara-olho” (kino-glaz), mais perfeita do que o olho humano. De ressaltar as contribuições de Mikhail Kaufman na fotografia e de Elizaveta Svilova, mulher de Vertov, na montagem. Um “filme ‘ao contrário’, com uma expressão fabulosamente ritmada”, na opinião de Jean Rouch, para quem Dziga Vertov “era antes de mais nada um poeta, o  documentarista das festas revolucionárias”, que acabou porser “rejeitado pela sua sociedade.” Texto: Cinemateca Portuguesa

fb-share-icon

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.