CONHEÇO O SAL,

Conheço o sal da tua pele seca
depois que o estio se volveu inverno
da carne repousando em suor nocturno.

Conheço o sal do leite que bebemos
quando das bocas se estreitavam lábios
e o coração no sexo palpitava.

Conheço o sal dos teus cabelos negros
ou louros ou cinzentos que se enrolam
neste dormir de brilhos azulados.

Conheço o sal que resta em minha mãos
como nas praias o perfume fica
quando a maré desceu e se retrai.

Conheço o sal da tua boca, o sal
da tua língua, o sal de teus mamilos,
e o da cintura se encurvando de ancas.

A todo o sal conheço que é só teu,
ou é de mim em ti, ou é de ti em mim,
um cristalino pó de amantes enlaçados.

Madrid, 16/1/1973
Jorge de Sena (1919-1978)

In CONHEÇO O SAL… E OUTROS POEMAS

Autor: Jorge de Sena
Colecção: Círculo de Poesia n 65 / Moraes Editores / 1 edição 1974

 


 

Gravação do poema dito pelo autor
(último da gravação, numero 20)

Jorge de Sena, “Poemas seleccionados e ditos pelo autor”, disco LP (1.ª ed. 1974)

Gravação da voz realizada nos estúdios da Universidade da Califórnia em Santa Barbara.
Este disco “antologia” contém 20 poemas:

1. Felicidade
2. Humanidade
3. Ode para o Futuro
4. Glosa à chegada do Inverno
5. Ó doce Perspicácia
6. As Evidências – Soneto XI
7. Epígrafe para a Arte de Furtar
8. A Paz – I,II,III,IV,V
9. Quem a tem
10. Uma pequenina luz
11. Como queiras Amor…
12. Camões dirige-se…
13. Anósia
14. Requiem de Mozart – I,II,III,IV
15. Missa Solene de Beethoven
16. Sonetos da visão perpétua – I,VII
17. Os ossos do Imperador
18. Madrugada
19. Tu és terra…
20. Conheço o Sal…

Disco na íntegra com detalhe de capa (ed. 2011)

 


Carlos Fernandes

fb-share-icon

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.